15h43

Entrevista com Dr. Osmário Sales

"Socialização de Medicina? Isso é palhaçada, é ficar adorando Cuba!", destacou o endocrinologista Dr. Osmário Sales em entrevista à Rádio Metrópole.

Compartilhe
Tamanho da Fonte

Pergunta de Mário Kertész: O que você acha da socialização da medicina?

Resposta Dr. Osmário Sales: Socialismo é comunismo. Eu só conheço hoje dois tipos de socialista, o não informado e o não intencionado. O não informado é o que não estuda, o que não lê e que não vê que socialismo e comunismo não deram certo em lugar nenhum do mundo porque são verdadeiros ratos que destroem toda a economia do país. Eles não gostam de pobre, eles querem sim empobrecer a nação pra ficarem por cima, fornecendo peixe de má qualidade e nunca ensinando a população a pescar. E o mal intencionado, que é outro grupo de socialista, é aquele que usa o mal informado pra obter ganhos pra si mesmo. Eu não conheço um comunista com poder na mão, que seja pobre. Todos estão ricos, mas nunca com o trabalho deles e sim com o trabalho dos outros.

Se socialista gostasse de pobre, investiria em escola, educação, infraestrutura, saúde. E pelo que eu vejo, os países socialistas/comunistas são os piores em corrupção, em safadeza, em roubalheira. Não há nenhum investimento em saúde, infraestrutura, hospital.

Educação pra mim é o que iguala raça, é o que iguala povo, iguala cultura. Educação é a base de um desenvolvimento de um país. Nós estamos trabalhando no Brasil, que é o segundo pior país do mundo em Educação, um dos piores países do mundo em saúde, em infraestrutura.

Eu viajo muito porque sou convidado para congressos internacionais e fico com vergonha porque antes o Brasil era o país das mulheres bonitas, da alegria; hoje, é o país da corrupção. Os tipos de programa do país são populistas, como o Bolsa Família. Não sou contra, mas o modo como é feito... É eleitoreiro, está tornando a população preguiçosa. O que vejo hoje é que fazendeiros, agricultores, ninguém consegue mais gente para trabalhar. O nordestino passa fome porque tem preguiça de plantar um tomate, um pé de aipim.

Outra coisa que eu acho terrível são as cotas. Cota é racismo, não existe diferença entre afrodescendentes e entre brancos. No Brasil, não existem pretos e brancos, mas a população brasileira. Foi feito um trabalho no Rio Grande do Sul entre os brancos de olhos azuis que mostrou que 90% deles tinham genes africanos e 90% dos afrodescendentes tinham genes europeus, então o que existe é a raça brasileira.

Cota deveria ser para o pobre e não cota racial, porque isso está trazendo raiva, trazendo racismo. O governo devia ser processado por essas ONGs que se dizem contra racismo. Racismo é algo terrível. Se a pessoa quer resgatar o que foi perdido durante a escravidão, aplique a educação, eduque.

Algo que me sensibilizou muito foi uma menina afrodescendente, que não está formada ainda, e fez um trabalho que foi aprovado em Harvard. O pai, ao lado dela, disse que lutou a vida toda pra educar os filhos. Aqui, no Brasil, há uma total desvalorização do professor, enquanto, no Japão, é a única pessoa para quem o rei japonês abaixa a cabeça.

Então, respondendo a sua pergunta, socialistas e comunistas são um bando de aproveitadores. E socialização de Medicina? Isso é palhaçada, ficar adorando Cuba. Quem fica lá é aquele povo doutrinado, que não têm mais capacidade de responder. São os chamado anedônicos, que perderam a capacidade de resposta. Quem pôde, fugiu; quem não pôde, foi assassinado, e quem ficou é quem aceita esmola. Cuba está agora exportando (porque não pode mais roubar de lugar nenhum) médicos (que não são médicos, são paramédicos, pobres coitados). Isso é exportação de escravo branco.

Eu sou totalmente contra socialismo e comunismo porque essas pessoas não querem trabalhar, querem ficar ricas com o dinheiro dos outros.

Rua Baependi, Nº 162
Ondina, Salvador - Bahia
CEP: 40170-070
Tel.: 71 2107-9666
2019 - 2021. Associação Bahiana de Medicina. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital