16h00

"Não há mais condição das pessoas continuarem em casa", diz presidente da Associação Bahiana de Medicina

Robson Moura concordou com o protocolo de reabertura, que prevê taxa de ocupação de leitos de UTI em até 75%

Compartilhe
Tamanho da Fonte

O presidente da Associação Bahiana de Medicina (ABM), Robson Moura, disse ser favorável ao protocolo de reabertura das atividades econômicas e religiosas em Salvador, anunciado pela prefeitura e pelo governo do estado na última terça-feira (7).

"Não havia mais condições até de saúde para as pessoas continuarem em casa. Estava fazendo mal", opinou o médico. 

Robson concordou com o critério da prefeitura de só permitir a abertura do comércio e dos templos religiosos quando a taxa de ocupação em leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) estiver em até 75%. 

"Assim se tem uma margem de segurança para que o sistema de saúde não entre em colapso", opinou o médico.

"É possível que a quantidade de pacientes internados em UTI aumente com a reabertura das atividades econômicas e das igrejas e centros religiosos, mas o fato é que essa margem de 75% de ocupação dos leitos de UTI é muito importante para o sistema", completou. 

O presidente da ABM alertou, no entanto, que as pessoas devem estar atentas  às orientações de segurança sanitária e higiene nos espaços de comércio na cidade.

"Continua valendo aquela máxima que é usar máscara, evitar aglomerações e andar sempre com o álcool gel", orientou o médico.

 

Fonte: Muita Informacao

Rua Baependi, Nº 162
Ondina, Salvador - Bahia
CEP: 40170-070
Tel.: 71 2107-9666
2019 - 2020. Associação Bahiana de Medicina. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital